Como podemos ajudar para evitar e lidar com situações de bullying em ambiente escolar para as crianças com TEA?

Como podemos ajudar para evitar e lidar com situações de bullying em ambiente escolar para as crianças com TEA?

Estratégias de prevenção e proteção para o anti-bullying

Para o grupo de crianças com necessidades especiais (TEA, atrasos do desenvolvimento, deficiências físicas e outros), as quais são vítimas potencias para o bullying, podemos ajudar a evitar e a lidar com situações de bullying em ambiente escolar.

Apoio dos pares faz a diferença. É um fator de proteção contra o bullying. Porém, em muitas vezes é ausentes nas crianças com TEA, pois tem dificuldade em estabelecer/manter relações sociais, mas podemos ser facilitadores nessa tarefa.

Segue algumas orientações:

  1. Inicie uma conversa com a criança: ajude a discernir em termos concretos da vida real o que é ou não a ser bullying. Utilize diversos recursos, seja narrativa social, role play, vídeos e desenhos. Criei um ambiente acolhedor que a criança se sinta à vontade para contar as situações das escolas.
  2. Auxiliar a criança a criar uma comunidade de amigos/colegas. Crianças sozinhas são mais vulneráveis se tornarem vítimas. Certifique que esses colegas conhecem meios que podem aumentar a segurança. Se o horário do lanche for problemático, é um momento que o colega precisa para estar junto.
  3. Na ocorrência do bullying ou em uma situação descontável ou insegura, a criança precisa instruída sobre as procedimento que ela precisa seguir. Por exemplo, a criança precisa acessar rapidamente uma pessoa um ou lugar seguro. Escreve e ilustre os procedimentos que ela deve adotar em diferentes situações. Existem casos, que é necessário fornecer pequenos cartão de procedimento para a criança levar na mochila.

Estratégias internacionais e nacionais de intervenção no contexto escolar podem auxiliar nesse processo:

  1. Defensores de pares. É um programa educacional internacional de defesa de pares que ensina os alunos sobre as diferenças e deficiências e os incentiva fazer amizades com colegas com dificuldades. Defensores de pares ajudam, garantindo que sejam incluídos e protegidos de danos. (PACER’s National Bullying Prevention Center).
  2. Programa de almoço/lanche semanal, alunos com e sem necessidades especiais de saúde sentavam e almoçavam juntos. Os estudantes se conhecem através de perguntas/respostas e discussões durante o almoço. Estudantes maiores e profissionais podem mediar o grupo.
  3. Programa defensor de si mesmo e dos outros: É projetado para o ensino de todos os alunos de estratégias e planos de ação para agir diante de situação de bullying (PACER’s National Bullying Prevention Center).
  4. O papel da escola em uma abordagem interdisciplinar na efetivação prática de um projeto com diferentes estratégias para fortalecer ações prevenção do bullying e abordar os problemas emocionais e de saúde mental relacionados ao bullying e ao respeito e conhecimento sobre as diferenças.

bullying é um problema muito sério e deve ser exterminado pela sociedade, a fim de proteger a saúde mental das vítimas.

PACER’s National Bullying Prevention Center. Disponível em: https://www.pacer.org/bullying/resources/students-with-disabilities/#tab-peeradvocacy.

Deixe uma resposta

Fechar Menu